Estamos de volta!

Por Marcela Abreu

Muitas pessoas perguntaram nesses quase 16 meses por onde andou o Pedal de Salto Alto. Muita coisa aconteceu e tivemos que dar uma pausinha.

Nosso último grande passeio aconteceu há pouco mais de 1 ano, no Dia Internacional da Mulher e foi uma das edições mais lindas do Pedal de Salto Alto, com mais de 100 mulheres pedalando pela cidade. A alegria era contagiante! Onde passávamos não tinha quem não olhasse, aplaudisse ou perguntasse: “O que é isso?”. Eu estava muito feliz por ser a edição com maior número de mulheres presentes no evento. Foi realmente lindo ver tanta gente!

 

Nesse mesmo dia, durante o passeio comecei a sentir um incômodo na coxa direita e uma semana depois não andava mais, não sentia minhas pernas, não sabia o porquê e nem se voltaria a andar de novo. Uma inflamação na medula fez com que eu me desligasse temporariamente do projeto e tivesse que cuidar da saúde. Com muita fé, força de vontade e determinação reaprendi a andar, a pedalar e a valorizar tanta coisa nessa vida.

 

 

Nesse tempo também, nosso grande apoiador Vinícius Mundim, marido da Poli, nos deu uma grande lição de superação após ser diagnosticado com câncer no testículo, expondo seu caso para alertar os homens para os cuidados que devem ter.

Depois dessa pausa – com final feliz – estamos de volta! Queremos ver tantos ou mais sorrisos quanto no último passeio, tantas histórias de superação e de alegria para serem contadas!
Estamos todas com saudade e ansiosas pelo próximo passeio, que já tem data marcada!

Campanha Movimento é vida. Vida pede movimento

Sábado, dia 11 de maio, véspera do dia das mães, o Pedal de Salto Alto, a Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) e a Sociedade Mineira de Medicina do Exercício e do Esporte, convidam para o Evento Reuniões Multidisciplinares e apresentação da campanha “Movimento é Vida, Vida pede Movimento”. Essa campanha tem como objetivo divulgar os benefícios do exercício físico regular para a saúde e encontrar meios de como tornar isso uma realidade.

O projeto visa levar à população, aos profissionais de saúde e a diversos setores da sociedade e do Governo, informações referentes à importância do exercício na promoção da saúde, prevenção e tratamento de enfermidades, como também abordar assuntos relevantes para a constituição de uma nova mentalidade profissional e social, voltadas para uma atitude mais saudável, consciente e ativa.

Essa é uma edição mais que especial pra você matar a saudade do Pedal de Salto Alto e também se informar sobre como cuidar melhor da sua saúde. Esperamos você!

edição especial

É hoje! Zarpando para João Monlevade

É hoje que o Pedal de Salto Alto sái de Beagá pela primeira vez para um passeio super gostoso em João Monlevade. Contamos com a presença de vocês para compartilharem a experiência de vivenciar a cidade de uma maneira gostosa, com um novo olhar e se divertirem com a gente. Então separe o baton, coloque aquela roupa confortável e venha pedalar com a gente!

Onde vai ser?
Vamos encontrar na Praça do Povo as 15h30

Esperamos vocês!

flyer1

8ª edição – Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher foi mais que especial pra gente e um dos passeios mais legais de todos os tempos! Tarde linda, céu azul e quase 100 mulheres (meninas, moças, senhoras e senhoritas) compartilhando sorrisos e pedaladas. Tivemos também a participação de cinco crianças, dois pais super dedicados e um cachorrinho fofo! Agradecemos a cada uma de vocês, às crianças, aos pais, (e ao cachorrinho) e aos rapazes que deram um super apoio pra gente. Obrigada pelo prazer e alegria de dividir momentos tão bacanas com a gente! É a presença de vocês que transforma esse projeto num evento cada vez mais bacana! Até o próximo pedal!

Confiram como foi a última edição do Pedal de Salto Alto aqui em BH nesse vídeo lindo que o Vinícius Tulio fez pra gente!

img_0183


img_0451
img_0657 (1)
img_0948
img_1007
img_1078
Mais fotos na nossa página do Facebook.

É hoje!

Meninas, não se esqueçam! Hoje as 15h30 temos um encontro marcado. Vamos sair da Praça Duque de Caxias, no bairro Santa Tereza. Coloque uma roupa em que você se sinta bonita e confortável, se enfeite com um sorriso e vá nos encontrar!

flyer-8

 

Eu fui no PdSA!

eu fui - Silvia
por Sílvia Maria

Eu faço trilhas com um grupo de amigos. Subir e descer montanhas sem destino faz com que eu pareça uma louca para certas pessoas. Mas o prazer em andar de bike, pela lama ou na poeria, ou de qualquer outra forma, envolve muitas emoçoes…

Quando as meninas me chamaram para um passeio de ’salto alto’, achei o máximo. Daquelas emoçoes que falei fazem parte o sentimento que nos invade quando vencemos nossos limites, o companheirismo, a uniao. Frequentemente estamos precisando umas das outras, seja um empuraozinho, uma mao amiga, um incentivo. E é inacreditável constatar o quanto nossas pernocas pedalam e onde conseguem nos levar! Passeando pela cidade nos sentimos livres, belas e reverenciadas, e esse é um orgulho a parte. Pedalar, além de fazer bem para o corpo, nutre a alma. É aprendizado para a vida. O dia a dia é recheado de desafios e neste contexto o esporte nos dá força, nos encoraja e impulsiona a lutar e nunca desistir. A vivëncia nos mostra que o segredo é sempre acreditar e … curtir!

“Eu comecei aos 25 anos”

30123626ac73fe9765fd46a0a782ff9b158c00

Por Paula Albino

Quando criança dei minhas primeiras pedaladas (ainda com as rodinhas) mas não me motivei e cresci sem saber andar de bicicleta. Nunca parei para pensar sobre isso, achava que não faria falta.

No último ano comecei a perceber que estava perdendo oportunidades de boas experiências pelo fato de não saber andar. Muitas pessoas usam bicicletas em Belo Horizonte para passear, na Pampulha você pode alugar e passar uma tarde agradável pedalando em volta da lagoa, as ciclovias estavam se tornando realidade e um passeio de bike em um dia ensolarado parecia ser uma delícia! Prometi para mim mesma que esse seria um item da minha “lista de ano novo”. Comecei a pensar em comprar uma bicicleta para mim quando ganhei a minha primeira como presente de Natal do namorado. Ele disse: “Esse presente vai mudar sua vida”. E como mudou.

Assim que a bicicleta estava na minha frente tudo que eu queria era sair andando com ela. Tentava me equilibrar de todas as formas, dar a primeira pedalada e em todas as vezes eu desequilibrava. Estava com o banco baixinho para apoiar os pés no chão e me sentir mais segura. Parecia ser tão fácil vendo as pessoas andar. Procurei sobre o assunto em blogs, vídeos no youtube e descobri que existe (e muito) adultos que não sabem andar de bicicleta e que qualquer pessoa de qualquer idade consegue aprender.

Tentei várias vezes, todas em lugares planos. Um pouquinho todo dia fui tomando confiança e em pouco tempo… Consegui! Sai pedalando e pude sentir o ventinho no rosto. Era melhor do que eu imaginava. Sem segredo, apenas o impulso, o movimento das pedaladas e você não esquece nunca mais :)

Não parei de aproveitar a minha bike desde então. Passeio em praças, estou descobrindo as rotas e ciclovias, vou na Lagoa da Pampulha andar com o namorado e ainda levamos o bichinho de estimação para andar junto (ele adora acompanhar). São muitas as oportunidades de conhecer novos lugares na sua cidade, de ter uma vida mais saudável e de aproveitar os dias bonitos. Fico orgulhosa por ter aprendido e por não ter perdido mais tempo sem aproveitar esses dias.

Encorajo (e ajudo!) quem não sabe a aprender.

Vale muito a pena!