Comer, comer!

Minha mãe mandou fazer um prato colorido. Tá bom assim?

Joia! Você resolveu mesmo que vai pedalar, comprou sua bicicleta e agora está montando sua rotina. Será que isso é tudo? A alimentação é algo muito importante e a nossa super parceira, Graziela Marchezini, foi descobrir como e o que comer antes de se exercitar. Veja como foi a conversa dela com a nutricionista Aline Marchezini Rodrigues.

Sabemos que pedalar faz bem pro corpo e pra alma, sem esquecer do meio ambiente que também agradece! Mas tem alguns detalhes importantes que muitas vezes deixamos passar. Quem pedala com freqüência deve se alimentar de forma balanceada, com avaliação e orientação de profissional habilitado, uma dieta baseada na individualidade bioquímica é de grande valia, pois a nutrição adequada é o alicerce para o bom desempenho físico, sendo assim, essencial para a prática de exercícios. Consultamos a nutricionista Aline Marchezini que nos passou algumas dicas:

– Antes de um longo período de pedalada (mais de uma hora), deve-se fazer uma refeição leve com massas, pães ou frutas, pouco antes do início da atividade. É bom evitar refeições integrais e ricas em gordura.

– Para atividades prolongadas, o ideal é consumir soluções com carboidratos, desde que orientado por um nutricionista.

– Nas primeiras duas horas depois da atividade é aconselhável consumir carboidratos mais facilmente digeríveis, como banana, rapadura, goiabada, pão light com geleia de frutas, além de bebidas isotônicas para facilitar a reposição da água.

Aprendeu?

Anúncios

Milionárias de bike, protesto de salto alto

A prefeitura de São Pauloimplantou uma ciclofaixa no elegante bairro de Moema. Enquanto ciclistas comemoravam, alguns moradores e comerciantes reclamavam. Para acirrar a polêmica, eis que surge o seguinte vídeo:

Foi então que um grupo resolveu fazer um protesto bem humorado no último sábado. O Milionárias de Bike propôs que as pessoas fossem pedalar de salto alto (parece familiar?). Segundo a página do evento no Facebook a ideia é levantar a necessidade de se debater sobre este tipo discurso e não defender a qualquer custo a ciclofaixa, que eles admitem ter problemas.

Apoiamos a causa. Como eles mesmos dizem: “bicicleta não tem classe social, não é coisa de rico nem de pobre, é um meio de transporte como outro qualquer!” Se você quiser pode participar daqui mesmo incluindo seu nome no abaixo-assinado.

Aí vão algumas fotos pra você se divertir!

As fotos são da Folha e Uol. Aqui tem muito mais!

Dá pra pedalar e ser chic?

Francesas inspiram o site Refinery 29 a pesquisar o como as garotas de lá pedalam de maneira elegante. É bem verdade que nem todos os itens são possíveis aqui na nossa maravilhosa terra: BH, Brasil, mas a gente conta e você decide se dá ou não para adotar a dica.

– Roupas: Na verdade elas não tratam a bicicleta como um esporte, mas como um meio de transporte. Indo trabalhar de manhã ou para algum café à noite, toda garota parece um personagem de um filme do Truffaut. “Não é um esporte, só vamos de um lugar para o próximo, por isso estamos sempre como saímos.” Esta estava usando shorts curtinhos, blusa esvoaçante e sapatilhas, apesar de eventualmente pedalar de salto.

– Bicicletas Retrô: Parece que todos tem uma bicicleta num estilo antigo, tipo Cruiser. Aquelas com protetores de correntes, paralamas, quadro mais baixo, que até facilita que uma mulher pedale de saia. Paris tem o Velib, um sistema onde a pessoa pega a bicicleta em um ponto e devolve em outro. Até mesmo essas bicicletas, tem um design especial inspirado nas old-school. Bacaníssimo, né?


– Cestinhas são onipresentes
De vime, arame ou plástico elas estão quase sempre presentes e na maioria das vezes na frente. É um recurso para deixar a bicicleta com aquele ar mais estiloso, mas esse acessório faz muito sentido. As meninas de lá não levam só as baguetes ou docinhos, mas é um excelente lugar pra colocar as bolsas enquanto pedalam. Concorda?

O pulo do gato: O que é o mais legal sobre as meninas que pedalam na França? Eles respondem que é o número delas passeando pelas ruas. “Quanto mais meninas, mais elas chamam atenção.” Além da estrutura da cidade e da cultura de bicicleta tão presente há anos, o sistema de empréstimo de bicicletas funciona muito bem na cidade e incentiva que mais pessoas pedalem. Os autores comentam que é mais rápido alugar e devolver uma bicicleta do que prender a sua em algum lugar.

*Este post foi escrito em tradução (super) livre deste texto: A French Girl’s Guide To Riding Bikes While Looking Très Chic

Uma atualização (muito) válida: descobrimos que o RJ tem o Bike Rio, uma proposta bem parecida com a Velib de Paris e as bicicletas fornecidas pelo Itaú são igualmente charmosas! Que tal fazer isso em BH também Itaú e Prefeitura de Belo Horizonte? ;) http://www.webbikers.com.br/blog/?p=1051

Razões para Pedalar

Se você ainda não sabe se deve ou não encarar o mundo de bicicleta, nós damos aqui 8 razões pra você tomar a decisão de uma vez por todas!

Sem contar que ainda enfeitamos a rua. Todo mundo olha!

1 – O  custo de uma boa bicicleta é 30 vezes inferior ao de um carro médio.
2 – A bicicleta minimiza a parte do orçamento familiar dedicado ao carro.
3 – A utilização deste meio de transporte permite fugir aos engarrafamentos e reduz o tempo dos deslocamentos.
4 – Promove um bom estado de saúde e, por consequência, diminui a necessidade de recorrer a medicamentos.
5 – Pedalar Emagrece: andar de bicicleta é um exercício aeróbico, portanto queima calorias e ajuda no processo de emagrecimento.
6 – Alivia o estresse: como qualquer outro exercício, pedalar estimula a produção de endorfina, neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar. Ou seja: ao final de uma boa pedalada, você vai estar menos estressado e sentindo-se muito bem.
7 – Previne doenças, aliás, muitas doenças hoje são provenientes do sedentarismo o que pode ser evitado com a prática regular de exercícios. A bicicleta estimula o sistema cardio-pulmonar como também o muscular prevenindo o aparecimento de várias doenças tais como diabetes, infarto agudo do miocárdio, AVC, dentre outras.
8 – Do ponto de vista de transporte público: Fazer ciclovias é muito mais barato do que qualquer outro tipo de transporte. Moramos em um país tropical e podemos andar de bicicleta o ano todo, porém temos poucas opções seguras de utilizá-la com baixo risco.   Alguns países que possuem um clima frio aproveitam ao máximo os 3 meses de sol.

Retirado do M de Mulher. Foto do Fred Muzzi na última edição do PdSA.

Chove ou não chove? Faz frio ou calor?

Ultimamente descobrir o clima dessa cidade é um grande desafio. Pois depois da esfriada repentina do começo da semana, ficamos de olho na previsão do tempo e as variações são pequenas. A notícia boa é que não chove! (Ê!)

A outra notícia boa é que parece que não vai estar nem muito quente e nem muito frio. Portanto, como sempre, separamos algumas inspirações para as garotas!