Campanha Movimento é vida. Vida pede movimento

Sábado, dia 11 de maio, véspera do dia das mães, o Pedal de Salto Alto, a Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) e a Sociedade Mineira de Medicina do Exercício e do Esporte, convidam para o Evento Reuniões Multidisciplinares e apresentação da campanha “Movimento é Vida, Vida pede Movimento”. Essa campanha tem como objetivo divulgar os benefícios do exercício físico regular para a saúde e encontrar meios de como tornar isso uma realidade.

O projeto visa levar à população, aos profissionais de saúde e a diversos setores da sociedade e do Governo, informações referentes à importância do exercício na promoção da saúde, prevenção e tratamento de enfermidades, como também abordar assuntos relevantes para a constituição de uma nova mentalidade profissional e social, voltadas para uma atitude mais saudável, consciente e ativa.

Essa é uma edição mais que especial pra você matar a saudade do Pedal de Salto Alto e também se informar sobre como cuidar melhor da sua saúde. Esperamos você!

edição especial

Anúncios

Vou de bike, cê sabe…

Cada dia que passa mais pessoas cansam de ir de taxi, de carro, de ônibus e querem recorrer à bicicleta. O problema é que muitos não são orientados na hora de comprar a sua e a escolha errada pode trazer até mesmo problemas de saúde.

Você precisa levar em consideração qual o uso que deseja fazer da bike, se vai usar todo dia como transporte ou somente no final de semana para passear. Mas passear onde? Na cidade ou fazendo uma trilha?

A verdade é que a escolha não é fácil, mas um teste que o IG dá uma direção para quem vai começar a procurar: Faça o teste e descubra qual a bike certa pra você!

Bicicletas compartilhadas

Que o trânsito de BH é chatíssimo você já sabe. Que incentivamos que você troque seu carro por uma bike no dia a dia (se for viável), você também sabe. O que você não sabe é que descobrimos uma maneira de facilitar um pouco a vida de quem usa a bicicleta.

Explicamos. Imagina um site onde num mapa você pode marcar que tem um espaço no seu prédio onde é possível guardar uma bicicleta de outra pessoa que esteja na região ou achar uma bicicleta disponível próximo de onde você está. Esta é a ideia do Cooperbike. No site diz “o ‘Cooperativa de bicicletas’ é um sistema de bicicletas compartilhadas. O diferencial dessa iniciativa é a questão da mobilização popular. (…) Pelo site, cada pessoa pode indicar/doar recursos disponíveis/ociosos, como bicicletas, espaços particulares e serviços que possam viabilizar essa rede, bastando criar uma referência sobre um mapa.”

O que dá pra fazer no Cooperbike?
1
doar bicicletas para o sistema de bicicletas públicas.
2 disponibilizar espaços particulares para a colocação das bicicletas.
3 disponibilizar serviços, como manutenção ou logística para transportar bicicletas.
4 marcar no mapa pontos, linhas ou polígonos que tenham relevância para o transporte cicloviário em BH.
5 divulgar pontos de comércio relevantes para o sistema, como uma loja com bons preços ou um ótimo mecânico, por exemplo.
6 usar o mapa como referência para elaborar seu percurso de bicicleta.
7 usar o mapa para utilizar as bicicletas compartilhadas e fazer uso do sistema no seu dia-dia.

Conheça, use, compartilhe!

10 dicas para sobreviver de bicicleta na cidade

Já que o pedal já está aí, deixamos uma série de dicas pra você que quer começar a pedalar pela cidade!

1 – Evite andar colado à calçada.
2 – Evite andar na contramão.
3 – Comunique-se sempre com os outros veículos.
4 – Redobre a atenção na hora de cruzar uma ponte.
5 – Planeje o trajeto.
6 – Fique sempre visível.
7 – Encontre uma bicicleta que se adapte às suas necessidades.
8 – Paralamas são importantes para dias chuvosos – capa de chuva também!
9 – Comece por trajetos simples.
10 – Seja gentil no trânsito, violência não ajuda em nada.

E para você não se esquecer, vamos reforçar as principais informações.

Local:  Taberna Baltazar  (Rua Oriente, 571 – esquina com Rua Caraça – Bairro Serra – a um quarteirão do Minas II ) Mapa
Briefing: 15:00
Saída: 16:00 – em ponto
Resenha: Taberna Baltazar

Aluguel de bikes
Se você não tem uma bike mas está louca para ir , você pode alugar uma na Ciclogiro ou Bikemania. Lembrando que não nos responsabilizamos pelo aluguel das bikes, então, lembre-se de ligar antes nestas lojas e combinar como você irá buscá-las.

CICLOGIRO: Rua Major Lopes, 14 – Bairro: São Pedro. Telefone: (31) 3281-6833
Horário de Funcionamento: Seg à sexta: 8:30h às 20:00hs – Sab: 8:30h às 18:00hs

BIKEMANIA: Otácilio Negrão de Lima, 14370. Pampulha.

Te esperamos lá!

Mecânica básica pras meninas!

Pois é… Você tá lá bem linda pedalando, vento nos cabelos e de repente alguma coisa deu errado. A bicicleta parece ter estragado algo. O que você faz?

( ) senta e chora
( ) chama o pai, o namorado, o Bicycle Repair Man*
( ) checa o que aconteceu e faz os primeiros socorros

Se você marcou qualquer uma das primeiras opções, esse post é pra você. A Ciclogiro está oferecendo um curso de mecânica básica para mulheres! Além do conteúdo que salva vidas, tem mais coisas. Olha só que bacana:

– turmas de 3 a 5 participantes;
– 1h/aula em um dia da semana (segunda a sexta, pode escolher), de 19:00 a 20:00;
– desconto na compra de ferramentas ou acessórios relacionados ao curso para as participantes (até 20% a vista!);
– Valor: R$15,00 por participante.

Para participar é só enviar nome, telefone e dia de preferência para o e-mail daniel@ciclogiro.com.br. Daí eles montarão as turmas e iniciarão os cursos!

* Para quem quer entender a referência sobre o Bicycle Repair Man

Como encarar as subidas

Ai… morri!

Pergunte para um ciclista iniciante ou alguém interessado em começar a pedalar em BH qual o maior desafio e ele provavelmente dirá sem pestanejar: as ladeiras! Nem tudo são flores para quem ainda não tem todo aquele preparo.

Subindo!

Um sonho: Lemos sobre o Elevador de Bicicleta e achamos incrível! Não é feitiçaria, é tecnologia. Você encaixa o seu lindo pezinho de Cinderella ali e PLIM já chegou lá no alto da rua. Só um empurrãozinho pra subir a Avenida do Contorno não parece nada mal, né? Seria um super incentivo, mas por enquanto só na Noruega.

Mas anime-se. Acredite em nós… Não tem sensação melhor que a de perceber que outro dia sua língua arrastava no chão quando você tentava subir aquela rua perto da sua casa e hoje você conseguiu chegar lá em cima tranquila!

Yuhuu!

Então, vamos às dicas:

1. Não deu? Empurrar a bicicleta não é nenhuma vergonha! Respire e suba na boa.

2. Subindo sentada: Devagar e sempre.

1. não é importante como você começa a subida; o importante é como você a termina

2. o psicológico cansa tanto ou mais que a própria subida

3. evite mudar a marcha antes de começar a subida

4. deixe a perna sentir a subida e só então reduza a marcha

5. reduzir uma marcha por vez, com calma, ajuda muito

6. estabilize sua respiração alongando os tempos de inalação

7. não olhe para cima, evite pensar em quanto falta

3. Subindo em pé: comece sentada e depois de cansar levante

Essa é pra quando a subida é daquelas compridas e você já tá desfalecendo. A dica é mudar os grupos musculares. Assim você acha um gás que estava escondido. Para aproveitar bem, é bom já ter um pouquinho de experiência com o negócio. (Treina perto de casa mesmo. O próximo pedal tá quase aí!). Você pode usar os braços como ajuda para impulsionar a bicicleta para a frente. “Para que isso funcione você tem que fazer aquele gingado, inclinando a bicicleta ora para um lado, ora para outro.” Sabe como? Outro detalhe é: manter a marcha mais leve nessa hora só vai fazer com que você perca o ritmo. Para pedalar em pé, é importante mudar para uma marcha um pouco mais pesada.

Voilà! A agora você já tem as principais dicas. Força na peruca!

Agradecemos as dicas do Escola de Bicicleta e Transpirando.